Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Recaída na recessão é possível, diz premiê chinês

Segundo Wen Jiabao, é muito cedo para as economias considerarem retirar as medidas de estímulo

Reuters |

O primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, alertou nesta segunda-feira que o crescimento econômico mundial continua vulnerável a riscos de dívida soberana e à possibilidade de uma segunda recessão, mas disse que o crescimento de seu país está encaminhado.

Wen disse a uma plateia de empresários japoneses que é muito cedo para as economias considerarem retirar as medidas de estímulo que sustentaram o crescimento desde o início da crise financeira global, em 2008.

No entanto, Wen também afirmou que as crescentes quantidades de dívida governamental podem frustrar a recuperação econômica.

"Algumas pessoas dizem que a economia global já se recuperou, e que agora nós podemos considerar mecanismos de retirada (de estímulos). Eu acredito que esse julgamento é prematuro", disse Wen em um discurso feito no segundo dia de sua visita ao Japão.

O alto nível de desemprego nos Estados Unidos e em outros países também pode atrapalhar a retomada econômica e gerar uma recaída na recessão, disse Wen.

"Alguns países vivenciaram crises de dívida soberana, por exemplo, a Grécia. Esse tipo de fenômeno acabou? Agora parece que não é tão simples e nós precisamos avaliar completamente as dificuldades."

 

Leia tudo sobre: Chinaeconomiarecessão

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG