Londres, 11 ago (EFE) - O Royal Bank of Scotland (RBS), o segundo maior banco do Reino Unido, vendeu a vários dos principais fundos de capital de risco títulos de dívida por um valor superior a US$ 8 bilhões.

Segundo o jornal "Financial Times", que cita fontes ligadas à operação, Apollo, GSO Capital (que pertence ao Blackstone) e Texas Pacific Group (TPG) compraram do RBS parte dos créditos concedidos a outras firmas de capital de risco para que estas financiassem suas próprias aquisições.

A venda destes títulos de dívida teria ocorrido com um desconto considerável, o que poderia permitir a estes fundos de capital de risco obter lucro de até 30%, disse o próprio presidente da Blackstone, Tony James.

A operação se soma a uma anterior mediante a qual Apollo e GSO compraram do RBS, do Credit Suisse e do Deutsche Bank US$ 5 bilhões da dívida que o Bain Capital e o Thomas H Lee tinham contraído com os bancos para financiar a compra da companhia americana Clear Channel.

Todos estes movimentos marcam uma mudança na forma de atuar dos fundos de capital de risco, que passaram de solicitar financiamento para adquirir empresas a comprar títulos de dívida e se transformar, assim, em pessoas que fazem empréstimos.

Com este tipo de operações, os bancos melhoram a própria liquidez, ao recuperar parte dos empréstimos concedidos, e reduzem o impacto da falta de pagamentos em suas contas de resultados.

O RBS, que no primeiro semestre perdeu 761 milhões de libras (967 milhões de euro) após sofrer uma depreciação de seus ativos de 5,9 bilhões de libras (7,501 bilhões de euros) por causa da crise, se viu obrigado a vender ativos e a fazer uma ampliação de capital de 12 bilhões de libras (15,264 bilhões de euros). EFE pdj/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.