Tamanho do texto

O banco Royal Bank of Scotland (RBS), salvo da falência pelo governo britânico, anunciou nesta quinta-feira que registrou em 2008 um prejuízo líquido de 24,1 bilhões de libras (34 bilhões de dólares), o maior da história de uma empresa britânica.

A instituição confirmou a vontade de vender grande parte de seus ativos.

Em um comunicado, o RBS informa o prejuízo líquido de 24,1 bilhões de libras em 2008, contra um lucro líquido de 6,8 bilhões de libras (US$ 9,643 bilhões) no ano anterior.

O prejuízo histórico é explicado pelas perdas de 6,1 bilhões de libras vinculadas à crise de crédito e, principalmente, aos 16,2 bilhões de libras de desvalorização ligadas à compra do banco holandês ABN Amro em 2007.

O RBS confirmou que pretende vender 240 bilhões de libras de ativos (340 bilhões de dólares) nos próximos cinco anos, além do desejo de concentrar-se no mercado britânico.

Em outubro de 2008 o RBS recebeu do governo da Grã-Bretanha uma injeção de 20 bilhões de libras (US$ 35 bilhões). O Estado britânico possui atualmente 70% da instituição.

O RBS alcançou um acordo com o governo que permitirá ao banco ter um plano de seguro contra as perdas vinculadas aos ativos podres.

Desta maneira poderá garantir ante o Estado 325 bilhões de libras de ativos de risco, 90% deles com uma cobertura do governo.

Em troca, o RBS pagará 6,5 bilhões de libras anuais.

fpo/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.