Tamanho do texto

Por Kevin Plumberg HONG KONG (Reuters) - As ações negociadas em bolsas de valores da Ásia subiram pelo quinto dia seguido nesta segunda-feira, com expectativas de que esforços de política econômica para reduzir o impacto da crise financeira irão finalmente surtir efeito, apesar de dados ainda mostrarem um cenário negativo da economia global.

Investidores também buscam com cuidado por barganhas, após preços de ações e de commodities terem tido em outubro o maior declínio da história por temores de uma profunda recessão na economia global.

"Há algumas semanas, precisávamos de respostas coordenadas globalmente. Apesar de ter havido certa agitação e talvez menos coordenação que o ideal, é difícil não olhar para trás e considerar que estamos caminhando na direção correta", disse Patrick Bennett, estrategista de câmbio e taxas do Société Générale em Hong Kong.

"Para a Ásia, um foco renovado na economia real não pode ignorar o fato de um declínio no crescimento global e a resultante menor demanda externa", disse ele.

A saída de investidores de ações, commodities e títulos de mercado emergentes em moedas locais em outubro injetou dinheiro no iene, nos títulos do governo dos Estados Unidos e no dólar norte-americano, que teve o maior ganho em um mês em 17 anos. Não se espera que essas tendências sejam revertidas em pouco tempo, mas investidores estão se beneficiando da relativa calmaria nos mercados para balancear seus portfólios.

O índice MSCI que reúne ações da região Ásia-Pacífico, com exceção do Japão, registrava alta de 5,17 por cento às 7h47 (horário de Brasília). O indicador opera em alta pela sua quinta sessão consecutiva, depois de ter se desvalorizado em 24,6 por cento em outubro, no maior declínio em um mês na história de 20 anos do índice.

A bolsa de TÓQUIO não operou devido a feriado.

O índice Hang Seng, de HONG KONG, registrou alta de 2,69 por cento, com os bancos apresentando fortes ganhos após uma autoridade do banco central chinês ter informado que Pequim abandonou seu teto de empréstimos, em uma ação que pode tornar o escoamento de dinheiro para empresas de pequeno porte muito mais simples.

Em XANGAI o mercado recuou 0,52 por cento. Já o índice Kospi, de SEUL, registrou alta de 1,44 por cento, impulsionado por detalhes de um pacote de estímulo fiscal do governo de 11 bilhões de dólares.

A bolsa de SYDNEY saltou 5,06 por cento. Em CINGAPURA, a bolsa disparou 5 por cento e em TAIWAN, a alta foi de 2,55 por cento.