Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Rainha Elizabeth apresenta plano de governo de Brown centrado na crise

A luta contra a recessão centrou o programa de governo do primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, apresentado nesta quarta-feira pela rainha Elizabeth II na cerimônia de abertura formal do Parlamento.

AFP |

Como em todos os anos, a rainha, de 82 anos, chegou ao Parlamento britânico após um breve passeio na carruagem real, para ler o discurso que define a agenda política do governo britânico para os próximos 12 meses.

O discurso listou uma série de projetos legislativos que o governo espera adotar no próximo ano, que inclui medidas para ajudar a Grã-Bretanha a superar a crise econômica.

"A fortaleza do sistema financeiro é vital para a economia britânica. Por isso meu governo vai propor uma legislação para promover a estabilidade financeira", anunciou a rainha, lendo o discurso redigido por Brown.

Uma das medidas chaves no pacote anticrise apresentado pela rainha é uma legislação que busca promover um novo código de conduta para o empréstimo bancário, ao mesmo tempo que garante maior proteção aos correntistas e dá mais poderes ao Banco da Inglaterra (BoE) e à Autoridade de Serviços Financeiros para ajudar os bancos em dificuldades.

Segundo esta legislação, os bancos poderão receber multas altas caso se recusem a conceder empréstimos a pequenas e médias empresas ou a particulares.

Depois de ter implementando um plano de resgate dos bancos de 37 bilhões de libras (59 bilhões de dólares), o governo está preocupado com as possíveis dificuldades das pequenas empresas, sob o impacto da desaceleração econômica mundial, que afeta a Grã-Bretanha.

O programa de Brown inclui ainda auxílios para as famílias, incentivos aos consumidores e reformas dos serviços de saúde, educação e do sistema de ajudas sociais, assim como o endurecimento da política de imigração.

No ambiente do discurso solene do Trono, que acontece da mesma maneira há 500 anos, desta vez pesou a controvérsia provocada pela detenção do diretor no Partido Conservador para o tema de imigração, Damian Green. Ele foi detido há alguns dias dentro de uma investigação sobre vazamentos no ministério do Interior.

O discurso da soberana será seguido por uma discurso do presidente da Câmara dos Comuns, Michael Martin, sobre seu vínculo com a polêmica detenção de Green.

ame/lm/fp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG