Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

R$ 61,5 mi do seguro rural foram aplicados em programa de subvenção

Brasília, 12 - Até a primeira semana deste mês, foram aplicados R$ 61,5 milhões do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural Privado. O montante já supera todo o valor comprometido no ano passado, segundo a assessoria de imprensa do Ministério da Agricultura (Mapa).

Agência Estado |

"A expectativa é que todo orçamento do programa (R$ 160 milhões) para 2008 seja utilizado já que o pico das contratações de seguro rural está apenas começando", avalia o diretor do Departamento de Gestão de Risco Rural do Mapa, Welington Soares de Almeida.

Almeida explica que, no primeiro semestre, a maior demanda de seguro rural é para atender às culturas de trigo e de milho safrinha. No segundo semestre, quando se planta a grande safra agrícola do País, que é a de verão, intensifica-se a procura por essa modalidade de garantia, principalmente no período de 15 de setembro a 15 de novembro. O programa garante o pagamento de parte do custo do seguro rural contratado pelo produtor, sendo que o benefício varia de 30% a 60% do prêmio.

Com subvenção, o seguro rural tem se tornado mais acessível ao agricultor brasileiro. Em 2007, dos 99,5 milhões reservados para o programa, R$ 61 milhões foram utilizados, o dobro do registrado no ano anterior. Em 2008, estão incluídas 45 culturas, dentre elas soja, milho e trigo, além da pecuária, floresta e aqüicultura. Se aplicado todo o orçamento deste ano, serão beneficiados 72 mil produtores na contratação de 82 mil apólices, o que garantirá capital segurado de R$ 7 bilhões com a cobertura para 5,9 milhões de hectares. Para 2009 está prevista a expansão do programa.

O Comitê Gestor do Seguro Rural aprovou, em agosto, a ampliação de 45 para 76 as culturas beneficiadas. Serão ainda maiores os percentuais de subvenção de alguns produtos, como trigo, milho (segunda safra) e feijão que passaram de 60% para 70%, maçã e uva de 50% para 60%, culturas de grãos de inverno de 50% para 60% e culturas de clima temperado de 40% para 60%.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG