Forbes aponta Carlos Slim homem mais rico do mundo; Eike é 8º - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Forbes aponta Carlos Slim homem mais rico do mundo; Eike é 8º

Mar Gonzalo. Nova York, 10 mar (EFE).- O empresário mexicano Carlos Slim superou Bill Gates e Warren Buffett e foi apontado hoje como o homem mais rico do mundo pela revista Forbes, que coloca o brasileiro Eike Batista em oitavo na lista.

EFE |

É a primeira vez que um latino-americano lidera a lista, elaborada anualmente pela revista americana há 24 anos. Gates e Buffett se intercalaram como os mais ricos do planeta por uma década e meia.

Eike foi um dos que mais ganharam posições no ranking este ano. O dono do grupo EBX saltou do 61º lugar para o oitavo, após ver sua fortuna ir de US$ 7,5 para 27 bilhões.

Graças à recuperação econômica, o número de integrantes da lista passou de 793 em 2009 para 1.011 (apenas 89 mulheres). A fortuna conjunta deles cresceu 50% no período, para US$ 3,6 trilhões.

"A economia mundial está se recuperando, em alguns países mais rápido que outros, e os mercados financeiros tiveram uma retomada impressionante. Isso se reflete na lista", explicou o presidente do grupo editorial "Forbes", Steve Forbes, em entrevista coletiva.

Cada bilionário tem este ano uma média de US$ 3,5 bilhões, US$ 500 milhões a mais que em 2009, quando a recessão atingiu o ápice.

Há, porém, os que souberam tirar proveito disso.

É o caso de Carlos Slim, cuja fortuna cresceu em um ano US$ 18,5 bilhões e já chega a US$ 53,5 bilhões. O mexicano apareceu em terceiro lugar na lista do ano passado.

Desde 1994 o primeiro posto era de americanos. O fundador da Microsoft, Bill Gates, só o cedeu em 2008 ao amigo Warren Buffett.

Este ano, Gates teve que se conformar com o segundo lugar, apesar de sua fortuna ter chegado a US$ 53 bilhões. Já Buffett ficou em terceiro, apesar de agora ter US$ 47 bilhões, US$ 10 bilhões mais que em 2009.

Esses bilionários, que se mantêm nas três primeiras posições pelo terceiro ano seguido, recuperaram juntos neste último ano US$ 41,5 bilhões dos US$ 68 bilhões que perderam com a recessão.

O terceiro americano mais rico é Lawrence Ellison, cofundador e executivo-chefe da Oracle, que caiu do quarto para o sexto lugar, apesar de sua fortuna ter passado de US$ 22,5 para 28 bilhões.

Entre os europeus, o francês Bernard Arnault, presidente da LVMH, ocupa o sétimo posto, enquanto o alemão Karl Albrecht, dono da cadeia de supermercados Aldi, caiu do sexto para o décimo lugar. O espanhol Amancio Ortega, fundador e presidente da Inditex, é nono.

Também integram o clube dos dez homens mais ricos do mundo os empresários indianos Mukesh Ambani e Lakshmi Mittal, que ganharam três posições cada, e agora são quatro e quinto, respectivamente.

Steve Forbes destacou o forte impulso da Ásia, de onde procedem 62 dos 97 novos bilionários do mundo. Pela primeira vez na lista aparecem mais nomes da China (64) que da Rússia (62).

Mesmo assim, os EUA seguem ganhando bilionários, com 40% do total (403). Entre está o mais jovem do clube, o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, que com 25 anos ocupa a 212ª posição.

Fenômeno curioso é que grande parte dos novos bilionários (164) é formada por gente que já esteve na lista, mas que passou algum tempo ausente devido à crise.

Entre as estreias há um paquistanês e um finlandês, duas nacionalidades que nunca estiveram na lista, na qual é preciso ter ao menos US$ 1 bilhão para entrar. O ranking de 2010 tem ricos de 55 países.

Mais uma vez Nova York é a cidade que mais milionários acumula (60), seguida de Moscou (50) e Londres (32). EFE mgl/rr

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG