Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Queda do índice Nikkei em Tóquio afunda Bolsas asiáticas

Patricia Souza. Tóquio, 27 out (EFE).- A queda do índice Nikkei da Bolsa de Valores de Tóquio para níveis semelhantes aos de 26 anos atrás afundou hoje as bolsas asiáticas, que sofreram fortes perdas diante do medo da crise financeira global.

EFE |

A Bolsa de Tóquio perdeu hoje mais de 6%, Xangai fechou com novo mínimo e Hong Kong retrocedeu 12,7%. Seul foi única exceção no continente graças ao corte de taxas de juros decidido pelo Banco da Coréia do Sul (BOK).

Além disso, as Bolsas de Filipinas e Tailândia foram obrigadas hoje a suspender cotações após superarem as perdas autorizadas, o que aconteceu pela primeira vez em Manila.

Os investidores na Ásia, região eminentemente exportadora, assistem dia a dia a anúncios relativos a uma queda dos lucros de grandes empresas de automobilística, eletrônica, indústria e siderurgia.

Ao mesmo tempo acontece a fuga de muitos investidores estrangeiros, até agora com um papel preponderante nas Bolsas asiáticas.

Nesta segunda-feira negra, a atenção se voltou para Tóquio, onde o Nikkei somou novo resultado incomum - perdeu em um mês 37% de seu valor e, em 12 meses, 60% -, o que fez o Governo japonês adotar medidas para conter o contágio financeiro.

Com o iene a US$ 92,95 e 115,65 euros - 15% e 30% a menos que há um mês -, o principal indicador da Bolsa de Tóquio fechou hoje em 7.162,90 pontos, seu nível mais baixo desde outubro de 1982, época da explosão da bolha financeira japonesa.

Como é a primeira a fechar, o comportamento da Bolsa de Tóquio, segunda mais importante depois de Nova York, contagiou a maioria dos pregões da Ásia, já preocupados com o anúncio de quedas nos lucros empresariais e com o resgate do Fundo Monetário Internacional (FMI) à Ucrânia.

O índice sul-coreano se salvou da queda e, após perder 20% na semana passada, somou hoje uma pequena alta de 0,82% graças ao corte de 0,75 ponto percentual das taxas de juros anunciado pouco antes pelo BOK.

O Kospi fechou hoje em 946,45 pontos, sua primeira alta em cinco dias, enquanto o índice de valores tecnológicos Kosdaq voltou a marcar um novo mínimo histórico após cair 5,6%, fechando aos 261,19 pontos. No entanto, o pregão asiático foi dominado mais uma vez pelos números vermelhos.

Um dos mais afetados foi o Hang Seng de Hong Kong, que fechou com forte queda de 12,7%, aos 11.015,84.

Foi uma queda de 1.602,54 unidades, segunda maior em pontos de sua história e quinta em termos percentuais.

A Bolsa de Xangai voltou a marcar hoje um novo mínimo, fechando aos 1.723,35 pontos, 6,32% a menos que na sexta-feira.

O índice geral de Xangai caiu este ano quase 66%, pior comportamento entre todos os mercados asiáticos este ano.

Quanto ao Sudeste asiático, nas Filipinas as autoridades anunciaram, pela primeira vez na história, a suspensão temporária das negociações no meio do pregão depois que o indicador composto PSEI desabou 10,03%.

Após o reatamento das operações, o índice fechou em 1.713,83 pontos após cair 12,27%.

Na Tailândia, os reguladores suspenderam as cotações pela terceira vez na história a somente 30 minutos do fechamento, e o índice SET do pregão de Bangcoc chegou à barreira dos dez pontos de perdas.

Nesse momento, o índice caía 43,29 inteiros, o que o deixou com 389,58 pontos.

Na Indonésia, o índice JKSE da Bolsa de Jacarta chegou aos 1.116,41 unidades após retroceder 78,46 pontos (6,30%). EFE psh/fh/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG