Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Quebra na safra 2008/09 vai superar previsão, diz secretário

Cedral, 11 - A falta de crédito ao produtor agrícola brasileiro e a retração no consumo, decorrentes da crise mundial, devem fazer com que a quebra na safra de grãos 2008/2009, em relação à 2007/2008, seja maior que a previsto pelo governo federal, disse hoje o secretário de Agricultura do Estado de São Paulo, João Sampaio. Haverá a retração na produção e a queda será maior que a estimada, em virtude da crise de crédito e de demanda, disse Sampaio, que participou do Encontro Regional do Agronegócio de São Paulo, em Cedral (SP).

Agência Estado |

Esta semana, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou uma previsão de quebra de 3,8% na safra 2008/2009 de grãos, fibras e oleaginosas, para 140,2 milhões de toneladas. Já a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) previu uma retração de 2,5% em sua previsão, para 140,3 milhões de toneladas.

Sampaio aposta ainda que haverá um decréscimo ou uma estabilidade na produção paulista, apesar de o Instituto de Economia Agrícola (IEA) apresentar um aumento de 4,4% na área plantada das principais culturas agrícolas de São Paulo na estimativa de plantio divulgada em outubro. "Se tivermos estabilidade na produção será um bom número", afirmou. Para o secretário, apesar de alta no câmbio ter corrigido a queda nos preços das commodities agrícolas, nem toda a valorização da moeda norte-americana foi repassada ao produtor. "Se mantiver nesse nível de queda das commodities sem o repasse do aumento do dólar, o faturamento total vai cair com certeza", avaliou.

Para o próximo ano, Sampaio disse esperar a recuperação dos preços da carne "porque a produtividade brasileira é inigualável". Já no setor sucroalcooleiro, mesmo com o mercado interno do álcool firme, a tendência de alta nos preços externos do açúcar, o problema, de acordo com o secretário, "é conseguir crédito para as usinas, que estavam muito alavancadas e fizeram muito investimentos em ampliação e adequação ambiental e industrial".

Durante o evento na cidade da região de São José do Rio Preto, Sampaio recebeu uma série de propostas elaboradas desde ontem pelos cerca de 400 produtores e técnicos presentes. Além do crédito, as prioridades listadas pelos produtores foram a organização dos agricultores e capacitação profissional. "Para atender essas reivindicações, pretendemos ampliar cursos e treinamentos da Secretaria e insistir para que as Etecs e Fatecs tenham foco para a qualificação e requalificação do produtor rural, pois a gestão da propriedade é fundamental", disse.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG