Tão logo o Lehman Brothers anunciou a concordata, na segunda-feira, fãs da Fórmula 1 que sabem de sua participação no negócio demonstraram preocupação. Afinal, o Lehman Brothers possui 16,8% de participação na Formula One Group, a holding que administra a categoria.

Os demais cotistas são JP Morgan, com 3,2%, o grupo britânico CVC Capital Partners, com 70%, e Bernie Ecclestone, promotor do show, com 10%.

Segundo alta fonte diretamente ligada à questão, em Londres, o CVC já adquiriu a parte do Lehman Brothers no negócio e, portanto, a crise não vai gerar nenhum desdobramento na Fórmula 1. Os principais proprietários da Fórmula 1 teriam agido rápido.

Acompanhavam as dificuldades de seu sócio havia tempos e antes de sua participação no Formula One Group entrar na massa falida, agora, trataram de adquiri-la. A notícia deverá ser confirmada em breve, informou ontem a fonte.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.