Tamanho do texto

SÃO PAULO - Entre as dez pessoas que a Polícia Federal (PF) prendeu hoje no âmbito da Operação Castelo de Areia, quatro são executivos da Camargo Corrêa, além de duas secretárias da empresa. Os funcionários presos pela PF são: Fernando Dias Gomes, diretor regimental da diretoria de auditoria e controle e membro do conselho fiscal da CPFL; Darcio Brunato, membro da diretoria de controladoria; Pietro Francisco Bianchi, engenheiro aposentado que vinha prestando consultoria para a empresa; e Raggi Badra Neto, diretor da divisão de obras públicas. Ao todo, foram expedidos 10 mandados de prisão e 16 mandados de busca e apreensão. A Polícia Federal explicou em nota que a quadrilha movimentava dinheiro sem origem lícita aparente por meio de empresas de fachada e operações conhecidas como dólar-cabo. Por sua vez, a Camargo Corrêa disse estar perplexa com a ação da PF e afirmou que confia em seus diretores e funcionários. A companhia disse ainda não ter tido acesso ao teor do processo que levou à autorização desta ação da polícia.

(Yan Boechat | Valor Econômico, para o Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.