Genebra - Cerca de 4 mil pessoas estão marchando pelas ruas de Genebra em protesto contra as políticas de liberalização comercial estabelecidas pela Organização Mundial do Comércio (OMC).

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237574185724&_c_=MiGComponente_C

A manifestação foi organizada para mostrar a rejeição da sociedade civil à instituição que rege o comércio mundial, e especialmente contra a realização de sua sétima reunião ministerial, que acontecerá na cidade de Calvino da segunda a quarta-feira da próxima semana.

Os manifestantes estavam com bandeiras e cartazes contra a OMC, a liberalização e o consumo, e a favor da segurança alimentícia, entre outros.

Nenhum lema engloba os manifestantes, uma grande representação de camponeses suíços, europeus e asiáticos; de ONGs contrárias à globalização, e cidadãos que expressam simplesmente que se manifestam porque querem um mundo mais equilibrado e mais justo, mas também de grupos radicais e violentos que mostraram desde o início suas intenções.

Estes grupos, cerca de 200 pessoas, quebraram vidros de entrada de bancos, vitrines de lojas de luxo e parabrisas dos carros que estavam estacionados nas ruas por onde passa a manifestação.

Apesar destes atos de vandalismo, a polícia não interveio até o momento, já que o resto da manifestação se desenvolve com relativa calma.

Leia mais sobre OMC

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.