A companhia aérea australiana Qantas despedirá 1.500 funcionários, em todo o mundo, devido à crise do petróleo e às condições do mercado, informou nesta sexta-feira seu presidente-executivo, Geoff Dixon.

A Qantas também cancelará seus projetos que previam a contratação de 1.200 funcionários, além de retirar de atividade os 22 aparelhos mais antigos de sua frota.

"Os postos de trabalho que serão fechados estão, principalmente, fora das áreas operacionais, mas haverá demissões nestes setores", destacou Dixon.

O corte afetará, segundo Dixon, "cerca de 20% dos postos nas áreas de direção e gestão".

mfc/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.