Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Putin quer pressão da UE sobre a Ucrânia

O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, pediu mais uma vez à União Europeia (UE) que pressione a Ucrânia para solucionar a crise do gás e permitir o trânsito do combustível, bloqueado por Kiev.

Redação com AFP |

 

"A Europa deve mandar um sinal claro e compreensível, não à Rússia para pedir que vendamos nossa produção a preço baixo, e sim à Ucrania com o objetivo de que se porte de maneira civilizada", afirmou Putin em uma entrevista ao canal alemão ARD, divulgada pelo site do governo russo.

"A Ucrânia quer parecer um país civilizado. Então, que não bloqueie o trânsito aos países europeus, apesar de seu grande desejo de obter gás abaixo dos preços mundiais", acrescentou.

Putin atribui a origem da crise do gás a "um atoleiro político entre os clãs ucranianos que combatem, não pela democracia, e sim por ambição pessoal e para ter acesso aos fluxos financeiros, que incluem o comércio do gás russo dentro da Ucrânia e além".

"Para sair desta situação, debemos diversificar as capacidades de fluxo e transporte. Devemos retirar destes Estados, por onde o gás transita, suas ilusões. Como algumas jovens desencantadas que precisam constatar que seus pretendentes podem decidir", acrescentou o premier russo.

Putin sugere adotar com a Ucrânia uma fase de relações comerciais, incluindo os preços do mercado e de trânsito, como a Rússa fez com Belarus.

Outra possibilidade seria criar um "consórcio internacional que alugue gasodutos ucranianos e possa participar em sua privatização, se assim a Ucrânia desejar", completou Putin.

Impasse

Centenas de milhares de europeus vêm sendo afetados pelo corte de gás e ficaram sem aquecimento na Europa em um inverno rigoroso desde o dia 1º de janeiro. O impasse entre Rússia e Ucrânia sobre o preço do gás já dura alguns anos, mas se agravou no início de 2009.

A Rússia acusava a Ucrânia de roubar parte do gás enviado para a Europa e de dever dinheiro. A Ucrânia nega as acusações.

Cerca de 40% das importações de gás dos 27 países da União Europeia são fornecidos pela Rússia, sendo que 80% desse gás é transportado via Ucrânia. Os países do leste europeu estão entre os mais dependentes do gás russo e foram os mais prejudicados pela crise da última semana.

Leia mais sobre gás

Leia tudo sobre: gás

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG