Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Putin diz que Merkel propõe enviar observadores a Rússia e Ucrânia

Moscou - O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, afirmou que a chanceler alemã, Angela Merkel, propõe enviar observadores à Rússia e à Ucrânia, a fim de restabelecer o bombeamento de gás russo à Europa, por cujo corte Moscou e Kiev se acusam mutuamente.

EFE |

 

Merkel "está muito preocupada pela situação e fez uma boa proposta: mandar observadores europeus a Rússia e Ucrânia para comprovar a entrada e saída de gás nos gasodutos ucranianos", disse Putin ao receber ao ex-chanceler alemão Gerhard Schröder.

Putin ressaltou que a Ucrânia até agora denegava o acesso de observadores a suas estações de bombeamento, embora hoje o presidente ucraniano, Viktor Yushchenko, tenha proposto enviar analistas técnicos ao presidente da Comissão Européia, José Manuel Barroso.

A primeira-ministra ucraniana, Yulia Timoshenko, também acordou o envio de observadores com Barroso, a quem assegurou que a Ucrânia garantirá o fornecimento de gás à Europa se a Rússia retomá-lo, segundo a agência "Interfax".

Por sua vez, Schröder destacou a importância que, em vista dos permanentes conflitos energéticos entre Rússia e Ucrânia, adquire a construção em andamento do gasoduto North Stream, destinado a levar gás russo à Alemanha pelo fundo do Mar Báltico.

"Todos os países da União Européia deram seu sinal verde ao projeto North Stream e devem apoiá-lo", indicou o ex-chanceler, que preside o conselho de acionistas do futuro Gasoduto do Norte, segundo a agência "Interfax".

Schröder afirmou que "este projeto é importante para garantir o abastecimento energético a toda Europa", embora afirme que o North Stream não será uma alternativa aos gasodutos existentes, mas uma via adicional.

Financiado por Rússia, Alemanha e Holanda, o North Stream será o maior gasoduto do continente e deve entrar em funcionamento em 2011, embora o plano inicial fosse para 2010.

O projeto prevê ligar a costa russa do Báltico, próxima a São Petersburgo, com a Alemanha por um gasoduto de 1.200 quilômetros, capaz de bombear 27,5 bilhões de metros cúbicos de gás por ano.

Leia mais sobre gás

Leia tudo sobre: gás

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG