Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Putin acusa EUA de ser incapaz de tomar medidas para conter crise

Moscou, 1 out (EFE).- O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, acusou hoje as autoridades dos Estados Unidos de ser incapazes de tomar as medidas necessárias para frear a atual crise financeira.

EFE |

"Não é tanto a irresponsabilidade de funcionários concretos, mas irresponsabilidade do sistema, que, como é sabido, pretendia ser líder mundial", disse Putin, durante uma reunião do Governo russo.

Putin ressaltou que todos os problemas atuais nas bolsas russas têm origem no sistema financeiro americano.

"Tudo o que acontece na esfera econômica e financeira é uma crise real", disse.

Em qualquer caso, Putin disse que a crise "não é razão para a revisão dos planos estratégicos" de desenvolvimento econômico do país.

"Os planos podem ser corrigidos, mas devemos diferenciar a gestão anticrise do desenvolvimento econômico a longo prazo", disse.

Putin disse que, até 2020, a expectativa de vida na Rússia deve rondar os 72-75 anos, enquanto a renda pode duplicar.

Na semana passada, o Fundo Monetário Internacional (FMI) revisou para baixo as previsões de crescimento da economia russa para o período 2008-09.

A economia russa deveria crescer 7,1% este ano e entre 6% e 6,5% em 2009, anunciou Paul Thomsen, chefe da missão do FMI na Rússia.

Quanto à inflação, o principal problema da economia russa, Thomsen previu que chegaria este ano a 13,8%, índice que poderia ajudar no reaquecimento da economia.

A crise financeira internacional provocou o desabamento das ações de dois dos principais bancos da Rússia - o Sberbank e o VTB -, e obrigou as autoridades reguladoras a ordenar o fechamento das bolsas durante quase todo um dia.

A economia russa cresceu 8,1% em 2007, o maior índice desde 2000, quando o PIB experimentou um aumento de 10%. EFE io/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG