risco político na compra da Nossa Caixa pelo BB - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

PT vê risco político na compra da Nossa Caixa pelo BB

Preocupados com o fortalecimento do governador paulista José Serra, pré-candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, em 2010, auxiliares do presidente Luiz Inácio Lula da Silva disseram a ele que a compra da Nossa Caixa pelo Banco do Brasil pode representar risco político para o projeto de poder do PT. Em reunião da coordenação política do governo, na quarta-feira, Lula foi alertado para o perigo de engordar o caixa de São Paulo no ano que vem e em 2010.

Agência Estado |

O presidente, porém, não deu ouvidos aos ministros.

"Não podemos apequenar essas questões", afirmou Lula. "Se eu for pensar nas eleições de 2010, não libero dinheiro para mais ninguém." O comentário foi feito algumas horas depois do fechamento do negócio com o governador paulista, em reunião no Planalto.

Em São Paulo, Serra minimizou esses desdobramentos. Afirmou que as relações do governo paulista com a administração Lula "têm sido normais, sem conflito" e que a venda foi boa para os dois lados. Ele disse que a decisão de vender se baseou na troca de natureza do capital: vender a Nossa Caixa para fazer investimentos. Serra disse ainda que a decisão não envolveu argumentos políticos.

Lula disse aos auxiliares que não vai tratar de questões administrativas com a caneta apontada para 2010. Não foi a primeira vez que usou esse argumento: na prática, ele repete o raciocínio quase como um mantra toda vez que é acusado pela oposição de liberar recursos para aliados, de olho nas eleições. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Leia tudo sobre: nossa caixa

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG