Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Protestos de funcionários da Alitalia causam cancelamento de 100 vôos

(atualiza com aumento de vôos cancelados e confirmação de greve) Roma, 10 nov (EFE) - As contínuas assembléias dos trabalhadores da companhia aérea Alitalia em Fiumicino e a greve de 24 horas convocada de surpresa a partir das 15h (de Brasília) provocaram o cancelamento hoje de dezenas de vôos que chegavam e saíam do aeroporto romano.

EFE |

A situação deve piorar devido à greve de 24 horas que os cerca de quatro mil funcionários reunidos no chamado "Comitê de greve e da luta dos trabalhadores" da Alitalia iniciaram sem aviso prévio às 15h (de Brasília).

Uma hora depois, segundo dados fornecidos pela imprensa local, pelo menos 50 vôos nacionais e internacionais com saída do aeroporto romano e 44 com destino a Roma tinham sido cancelados, assim como outras dezenas de aviões sofriam atrasos de horas.

Destes, 33 vôos com destino ou chegada de Roma foram cancelados no aeroporto de Linate, Milão.

Desde o começo da manhã, os trabalhadores da Alitalia se reúnem para analisar a possibilidade de iniciar uma greve indefinida por causa da divergência com a Companhia Aérea Itália (CAI), futura compradora da Alitalia, sobre a questão dos novos contratos.

Os trabalhadores continuaram apoiando a linha dura, apesar de os sindicatos autônomos, ANPAV, AVIA, UP, SDL e ANPAC, que se opõem à assinatura dos novos contratos ofertados pela CAI, consideraram inoportuno, por enquanto, apoiar o bloqueio imediato.

As centrais sindicais preferem, conforme anunciado no domingo, como método de protesto contra a CAI fazer 15 dias de greve repartidos entre novembro e maio de 2009.

O caos nos aeroportos de Roma é total e se agravou depois que o segundo maior terminal da cidade permanece fechado desde esta manhã após um avião da Ryanair ter precisado fazer um pouso de emergência após se chocar com pássaros. EFE ccg/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG