Brasília, 21 - O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, informou hoje que o governo enviará em fevereiro dois projetos de leis ao Congresso propondo o zoneamento agroecológico da cana-de-açúcar no País e a redução progressiva das queimadas nessa cultura. Os dois assuntos foram debatidos em reunião do presidente Luiz Inácio Lula da Silva com quatro ministros hoje.

O Palácio do Planalto, por enquanto, nada informou a respeito.

Do encontro participaram, além de Minc, os ministros Reinhold Stephanes (Agricultura), Dilma Rousseff (Casa Civil) e Edison Lobão (Minas e Energia). Lula e os ministros definiram, segundo Minc, um cronograma de redução da queima em lavouras de cana-de-açúcar nos 7 milhões de hectares cultivados no País.

Pelo cronograma, segundo Minc, a redução das queimadas começa com 20% em 2010 até chegar aos 100% em 2020. Minc relatou que ficou estabelecido na reunião que, em áreas novas de cultivo, não será permitida a queima da plantação de cana, prática comum no País para facilitar o corte manual na época da colheita.

Minc informou ainda que a redução será conseguida por meio de incentivos à mecanização da colheita e pela suspensão de crédito dos produtores que insistirem na prática das queimadas.

Sobre o cultivo de cana no Pantanal e na Amazônia, Minc afirmou que não haverá mais expansão, mas disse que o funcionamento das usinas existentes em terras desses dois biomas não foram discutidas na reunião de hoje.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.