Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Projeto de Eike terá US$ 15 bi da Techint

O empresário Eike Batista confirmou ontem a vinda da siderúrgica ítalo-argentina Techint para o complexo do Porto do Açu, que está montando em São João da Barra, no norte fluminense. Segundo ele, porém, o investimento será cinco vezes maior do que vinha sendo anunciado e ficará em torno de US$ 15 bilhões.

Agência Estado |

O anúncio oficial será feito esta semana, de acordo com o empresário.

A unidade será destinada à construção de tubos de aço para a indústria do petróleo e será instalada no terminal portuário que o grupo EBX está construindo no Rio. Segundo o empresário, a capacidade inicial de produção será de 10 milhões de toneladas anuais a partir de 2012.

O investimento já havia sido anunciado pela prefeitura de São João da Barra e pelo governo do Estado no primeiro semestre, com investimentos em torno de US$ 3 bilhões. "Falou-se nesse valor para uma primeira fase, mas a siderúrgica é um megaprojeto", confirmou o secretário de Desenvolvimento do Estado do Rio, Júlio Bueno.

A Techint é um conglomerado com receitas anuais de US$ 19,8 bilhões, 51,6 mil empregos diretos e ativos de US$ 24,5 bilhões. Além da área siderúrgica, atua em engenharia e construção e exploração e produção de petróleo, com fábricas em dez países.

Eike Batista também anunciou que uma segunda siderúrgica está prestes a divulgar investimentos de US$ 6 bilhões para instalar uma fábrica com capacidade de 6 milhões de toneladas anuais, também após 2012. O empresário não quis revelar o nome do investidor, mas, nos bastidores do setor, havia comentários de que a indiana Tata Steel estaria conversando com Eike.

Segundo ele, outros investidores também estão interessados no projeto de construção de um duto de minério de ferro que vai somar mais US$ 5 bilhões, que ligará o porto a áreas de mineração em Minas Gerais.

"Temos ao menos 30 memorandos assinados com empresários que pretendem se instalar no local", afirmou, em cerimônia realizada ontem pelo governo do Rio de Janeiro para a entrega de licença ambiental prévia para a instalação de uma usina termoelétrica na área do porto do Açu. A usina terá capacidade inicial de 1,1 mil MW e deve chegar a 9,6 mil MW em 2017. "Essa unidade terá 65% da capacidade do Complexo do Rio Madeira", ressaltou o empresário.

Desagravo

A cerimônia transformou-se em ato de desagravo a Eike, contando com a presença de outros executivos, e do governador do Estado, Sergio Cabral. "Estamos aqui para dizer: Eike, vá em frente. É um empresário limpo, um brasileiro, um carioca exemplar", disse o governador durante a cerimônia, arrancando aplausos de uma platéia formada basicamente por executivos das empresas do Grupo EBX, secretários de governo e dirigentes de entidades empresariais.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG