Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Projeções para 2008 sinalizam 4º trimestre fraco para Bradesco

SÃO PAULO - O Bradesco espera fechar 2008 com um crescimento de até 29% em sua carteira de crédito total, segundo projeção reafirmada hoje pelo presidente do banco, Márcio Cypriano. Para isso, a instituição terá que elevar o saldo de empréstimos em R$ 10,96 bilhões durante o quarto trimestre, valor 48,5% menor que o registrado nos três últimos meses de 2007, quando a carteira cresceu R$ 21,31 bilhões.

Valor Online |

A situação reflete, na verdade, um cenário positivo e outro, nem tanto. A boa notícia é que a carteira de crédito do Bradesco registrou um desempenho acima da média do mercado nos nove primeiros meses do ano, o que lhe deu folga para o cumprimento das projeções. Em 30 de setembro último, o saldo da carteira do banco estava em R$ 197,25 bilhões, uma alta de 40,8% em relação ao mesmo período de 2007. No mesmo intervalo, a média do mercado foi de um crescimento de 34%.

Por outro lado, a manutenção da projeção para uma expansão de até 29% no ano, informada hoje pelo banco, pode refletir uma possível preocupação com o desempenho no quarto trimestre, de longe o mais afetado pelo agravamento da crise financeira internacional.

Se consideradas, por exemplo, as pequenas e médias empresas, o banco praticamente já cumpriu a expectativa de crescimento para 2008, de uma expansão de até 30% sobre o exercício anterior. Restam apenas R$ 2,11 bilhões para o quarto trimestre, contra R$ 6 bilhões direcionados para essas empresas no mesmo período de 2007.

Situação semelhante acontece com as grandes companhias. O Bradesco precisa emprestar R$ 3,39 bilhões adicionais no quarto trimestre para cumprir a projeção dada por Cypriano, também de crescimento de até 30%. Nos três últimos meses do ano passado, o saldo da carteira de grandes corporações avançou R$ 10,36 bilhões.

Somente o segmento de pessoas físicas deve seguir crescendo. Para cumprir a expectativa de avançar até 29% em 2008, o banco terá que emprestar R$ 6,48 bilhões no quarto trimestre, valor que supera em 32,5% o montante de alta verificado no mesmo período de 2007.

(Murillo Camarotto | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG