F - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Projeções de IPCA pioram e DIs sobem na BM F

SÃO PAULO - Os contratos de juros futuros começam a semana acumulando prêmios de risco na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM & F). Na agenda do dia, está apenas o Boletim Focus, do Banco Central (BC), que voltou a mostrar piora nas projeções de inflação tanto para 2010 quanto para 2011.

Valor Online |

Há pouco, entre os contratos curtos, o contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) com vencimento em abril subia 0,03 ponto, a 8,83%. Julho ganhava 0,02 ponto, a 9,35%. Janeiro de 2011 se valorizava 0,04 ponto, projetando 10,55%.

Entre os vencimentos mais longos, janeiro de 2012 subia 0,01 ponto, a 11,63%, e janeiro 2013 destoava, recuando 0,02 ponto, a 11,95%.

A semana também é marcada pelo ajuste de posições antes da decisão de juros do Comitê de Política Monetária (Copom). Para o sócio da Platina Investimentos, Marco Franklin, o colegiado do Banco Central deveria e deve subir a taxa básica em 0,5 ponto percentual na reunião de quarta-feira.

"É importante o BC fazer essa alta de juros para evitar que o orçamento de subida de juros seja maior ou mais prolongado. O movimento não é mais preventivo. É uma alta necessária; se o BC não fizer, ficará atrás da curva", diz o especialista.

Franklin notou que as justificativas para a alta são evidentes: a economia cresce acima do seu potencial e as expectativas de inflação para 2010 e 2011 estão relativamente desviadas da meta.

De acordo com o especialista, os dados de inflação do primeiro bimestre foram muito fortes, o que fez com que as expectativas se deteriorassem de maneira muito rápida.

Em janeiro, o Focus apontava Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 4,5% e agora, pela última medição, o prognóstico já está em 5,03%. "E mesmo a inflação de 2011, que o mercado normalmente deixa colada à meta, piorou, batendo 4,6%."
Para Franklin, a natureza da inflação não é apenas de efeito sazonal. Analisando os núcleos, a inflação já gira bem acima da meta.

Pelo front da atividade, os números continuam fortes. Tomando como base o Produto Interno Bruto (PIB) do quarto trimestre, o modelo da Platina Investimentos mostrou que, em dezembro, já não havia mais ociosidade na economia, ou seja, o hiato do produto já estava completamente fechado.

A percepção da Platina é reforçada pelos dados mensais, como vendas no varejo, produção industrial e utilização da capacidade instalada. "A economia está rodando 0,70% acima do seu potencial. E isso é inflacionário."
"Se o BC não se mexer, não terá mais como problema manter a inflação na meta. Ele terá que desinflacionar a economia", conclui Franklin.

(Eduardo Campos | Valor)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG