(corrige título) Buenos Aires, 19 fev (EFE).- As quatro entidades que representam os produtores rurais da Argentina aceitaram hoje uma proposta do Governo para dialogar, mas ao mesmo tempo anunciaram um novo locaute a partir de amanhã, o primeiro de 2009, após intensos protestos no ano passado.

Na terça-feira, os dirigentes agropecuários se reunirão com a ministra de Produção, Débora Giorgi, mas até lá -mais especificamente, até o meio-dia de terça-, afirmam que manterão o locaute, deixando de vender carnes e grãos durante este período Leite e demais produtos perecíveis serão excluídos do locaute e permanecerão sendo comercializados.

A ministra, por sua vez, afirmou que a convocação das federações à reunião acontece em uma conjuntura de crise global, que "exige o esforço de todos os argentinos".

A crise entre Governo e produtores argentinos teve como estopim um aumento dos impostos às exportações de grãos, em março do ano passado.

A Argentina é o maior exportador mundial de girassol, segundo de milho, terceiro de soja e quarto de trigo, e ocupa também postos de relevância no comércio global de derivados (óleos e farinhas) destes grãos. EFE nk/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.