Buenos Aires, 19 mar (EFE).- Os produtores agropecuários da Argentina voltaram a bloquear várias estradas do país depois que os principais partidos da oposição fracassaram hoje ao levar a debate no Parlamento uma lei para a reduzir os impostos sobre a exportação de grãos.

Os bloqueios já fecharam estradas das províncias de Buenos Aires, Entre Ríos, Córdoba, La Pampa e Santa Fé, os distritos agrícolas e criação de gado mais importantes do país, disseram líderes do setor.

Os produtores retomaram os protestos horas depois de a oposição ter falhado em reunir os 129 legisladores necessários para instalar na Câmara dos Deputados um debate sobre os impostos à exportação de grãos.

Diante de uma manobra da coalizão governista Frente para a Vitória, líderes das organizações agropecuárias, que juntas agrupam cerca de 290 mil produtores, acusaram o Governo de evitar um "debate democrático" sobre o assunto.

Mesmo sem conseguir instalar o debate parlamentar, cerca de 110 deputados, incluindo conservadores, socialistas, peronistas dissidentes e integrantes da União Cívica Radical (UCR) e da Coalizão Cívica, expuseram sua proposta para a eliminação ou redução dos impostos às exportações de soja, milho, girassol e trigo.

A proposta opositora, aceita com reservas por alguns setores do campo, elimina ou alivia os impostos para aqueles que produzem até mil toneladas desses grãos. Para os outros produtores, fixa uma alíquota de 27%, passível de ser alterada por uma comissão parlamentar. EFE cw/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.