Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Produtor de arroz gaúcho começa safra com previsão otimista

Porto Alegre, 23 - Em um evento simbólico, os produtores de arroz do Rio Grande do Sul fizeram hoje a Abertura Oficial do Plantio da safra 2008/09, que começa com expectativa de bons preços. O presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do Estado (Federarroz), Renato Rocha, disse que a safra pode repetir em volume a do ano passado, de 7,48 milhões de toneladas, se contar com clima favorável, ou até melhorar este número.

Agência Estado |

O ritmo de plantio está adiantado em relação à média desta época do ano e chega a quase 40% da área estimada (1,08 milhão de hectares).

O plantio mais cedo e dentro do período recomendado, o uso de tecnologia e técnicas de manejo têm sido responsáveis pela melhora constante do rendimento, analisou o dirigente. O cenário é favorável à recuperação de renda do produtor. Os preços começaram o ano sob influência da elevação mundial de commodities, inclusive agrícolas, sofreram efeito para cima dos baixos estoques de grãos e recentemente, da valorização do dólar, que inibe as importações do Mercosul. "É o momento de recuperar renda e crédito", observou, lembrando que as últimas três safras foram de preços baixos.

O setor pediu R$ 1 bilhão ao Ministério da Agricultura no apoio à comercialização da safra, por meio de Empréstimos do governo federal e leilões de contrato de opção de venda, que servem para atenuar a pressão de oferta no início da colheita.

Na lista de preocupações dos arrozeiros estão o aumento de custo da safra e o acesso ao crédito. O Banco do Brasil divulgou hoje que o setor contratou R$ 620 milhões até agora em financiamentos de custeio no Rio Grande do Sul. Uma parcela dos produtores, no entanto, não tem acesso ao crédito oficial, porque esgotou sua capacidade de endividamento ou prorrogou empréstimos anteriores, lembrou Rocha.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG