O Departamento do Trabalho dos Estados Unidos informou hoje que o custo unitário da mão de obra no país, em dados preliminares, no primeiro trimestre deste ano, diminuiu 1,6%, mais que a previsão de queda de 0,7% prevista pelos analistas. A produtividade no primeiro trimestre cresceu à taxa anual sazonalmente ajustada de 3,6%, também superando as estimativas dos analistas, de aumento de 2,6%.

O Departamento do Trabalho dos Estados Unidos informou hoje que o custo unitário da mão de obra no país, em dados preliminares, no primeiro trimestre deste ano, diminuiu 1,6%, mais que a previsão de queda de 0,7% prevista pelos analistas. A produtividade no primeiro trimestre cresceu à taxa anual sazonalmente ajustada de 3,6%, também superando as estimativas dos analistas, de aumento de 2,6%.

No quarto trimestre do ano passado, a produtividade subiu 6,3%, em dado revisado. Originalmente, o Departamento do Trabalho havia informado crescimento de 6,9% no quarto trimestre de 2009. Para o custo da mão de obra, o dado revisado do quarto trimestre apontou declínio de 5,6%, em comparação com a queda de 5,9% prevista anteriormente.

A remuneração por hora no setor de negócios não agrícolas aumentou 1,9% no primeiro trimestre. A remuneração real, ajustada pela inflação, subiu 0,4%. A produção dos negócios não agrícolas cresceu 4,4% no primeiro trimestre, em taxa anual, em seguida ao ganho de 7,0% no quarto trimestre de 2009. Já as horas trabalhadas aumentaram 0,8%, o maior aumento desde o segundo trimestre de 2007, depois de ter subido 0,7% no quarto trimestre.

A produtividade no setor de manufatura subiu 2,5% nos três primeiros meses do ano. A produção de manufatura cresceu 7,5%. As horas trabalhadas no setor de manufatura registraram o maior aumento desde o segundo trimestre de 1996, de 4,9%. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.