Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Produção mundial de aço tomba em dezembro; 2009 terá mais quedas

Por Marilyn Gerlach e Humeyra Pamuk FRANKFURT/LONDRES (Reuters) - A produção mundial de aço bruto despencou no último trimestre de 2008, levando o número anual a cair ligeiramente. A queda ocorreu com o corte brusco na produção das siderúrgicas por causa da crise econômica global.

Reuters |

Analistas esperam mais reduções de produção em 2009 uma vez que o cenário de demanda e crescimento continua incerto na maior parte das indústrias consumidoras de aço.

A produção mundial de aço recuou 24,3 por cento em dezembro em relação ao mesmo mês de 2007. Com isso, a produção de 2008, de 1,33 bilhão de toneladas métricas, ficou 1,2 por cento abaixo do registrado um ano antes, segundo números da Associação Mundial de Aço, nesta quinta-feira.

O declínio na produção mundial de aço tomou força a partir de setembro, informou a entidade.

"A indústria internacional de aço está sofrendo a maior crise em 80 anos", afirmou o analista Michael Broeker, da corretora alemã Steubing.

"Prevemos outra queda de 20 por cento na produção mundial de aço em janeiro (em relação ao mesmo mês de 2008). Assumimos uma gradual recuperação da indústria internacional de aço somente a partir do segundo trimestre de 2009", disse ele.

A previsão de Broeker para a produção de 2009 como um todo está em cerca de 1,21 bilhão de toneladas, queda de 7 por cento sobre 2008.

Analistas do Macquarie Bank, que reduziram suas avaliações para a indústria siderúrgica, esperam uma queda de 8,1 por cento na produção de 2009.

A maré virou para a indústria siderúrgica de 800 bilhões de dólares desde o segundo semestre do ano passado.

Siderúrgicas gigantes como ArcelorMittal, Thyssenkrupp e Severstal, que registraram fortes lucros no primeiro semestre de 2008 por causa dos preços em alta do aço, começaram a divulgar alertas de desempenho, cortes de produção e a rever planos de expansão.

Analistas do Citi não esperam ver tão cedo os níveis de produção retornando aos patamares de 2008. "Esperamos que a produção se recupere para os níveis de 2008 em 2013", informou o Citi em nota.

A produção nos 27 países da zona do euro somou 199 milhões de toneladas métricas no ano passado, queda de 5,3 por cento, com Alemanha, Itália e França, registrando reduções.

Na América do Norte, a queda foi de 5,5 por cento, com os Estados Unidos produzindo 91 milhões de toneladas métricas, queda de 6,8 por cento.

A Ásia, liderada pela China e o Oriente Médio, foi contra a maré e registrou alta de 1,9 por cento em 2008. A produção da China, maior consumidora e produtora do metal, somou 502 milhões de toneladas métricas, crescendo 2,6 por cento.

A China foi o primeiro país na história a ter uma produção de aço maior que a marca de meio bilhão de toneladas métricas em um ano.

Enquanto isso, números do governo mostraram um aumento de 7 por cento na produção de aço bruto da China em dezembro, o primeiro crescimento em seis meses, ante novembro.

Analistas disseram que a produção pode aumentar mais nos próximos meses, encorajada por plano de investimentos do país. O Macquarie espera um crescimento modesto de 1,5 por cento na produção de aço chinesa em 2009.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG