A produção industrial da China caiu em novembro para seu menor nível em quase sete anos, com um crescimento de 5,4% em relação a novembro do ano passado, segundo divulgou o Birô Nacional de Estatísticas. Foi o quinto mês consecutivo de desaceleração e os analistas não esperam que essa trajetória chegue a um piso antes do final do próximo ano, quando o plano do governo para reforçar o investimento começará a produzir efeitos.

No mês passado, a redução das exportações, provocada pela diminuição da demanda global, e a retração do setor imobiliário doméstico prejudicaram as empresas chinesas, particularmente as indústrias pesadas, como as siderúrgicas e montadoras. O crescimento de novembro ficou abaixo dos 6,6% da média de projeções de 11 economistas consultados pela Dow Jones, e foi o mais baixo desde fevereiro de 2002.

Em mais uma medida para estimular a economia, o Conselho de Estado anunciou no final de semana que a China aumentará em 17% a oferta monetária ampla (M2) no próximo ano. O porcentual é bem mais elevado do que o crescimento de 14,8% registrado no fim de novembro. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.