Tamanho do texto

SÃO PAULO - A produção industrial caiu em 12 das 14 localidades pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em dezembro do ano passado na comparação com o mês anterior, na série com ajuste sazonal. As quedas mais marcadas ficaram co Minas Gerais, com baixa de 16,4% na produção industrial, Bahia, cujo índice recuou 15,6%, e São Paulo, onde a atividade fabril declinou 14,9% e marcou a terceira baixa consecutiva. Nestas três regiões, a redução na produção industrial passou a média nacional (-12,4%). As duas exceções corresponderam à indústria no Amazonas e Goiás, onde houve acréscimo respectivo de 0,9% e 0,4 na atividade.

Perante dezembro de 2007, o setor industrial nacional recuou 14,5%, menor marca de toda série histórica. Com declínio de dois dígitos, apareceram Espírito Santo (-29,6%), Minas Gerais (-27,1%), Rio Grande do Sul (-15,5%), São Paulo (-14,5%), Bahia (-13,9%) e Santa Catarina (-10,8%).

Especificamente sobre o Espírito Santo, o recuo de 29,6%, que implicou a taxa mais baixa da série histórica, foi associado ao desempenho negativo dos cinco setores pesquisados, especialmente metalurgia básica e indústria extrativa.

Mesmo com a perda de ritmo verificada no fim de 2008 a maior parte dos locais pesquisados pelo IBGE fechou o exercício completo com crescimento da produção industrial. A única exceção foi Santa Catarina (-0,7%). "Além dos fatores relacionados à crise, o estado também sofreu os impactos da chuva", afirmou o instituto em nota.

(Valor Online)