Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Produção de cereais crescerá 5,7% na A.Latina este ano, diz FAO

Santiago do Chile - A produção de cereais na América Latina e no Caribe crescerá este ano 5,7%, para cerca de 189 milhões de toneladas, afirma relatório divulgado hoje em Santiago pelo escritório regional da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

EFE |

Em contexto global, a produção de cereais crescerá 2,8% no mesmo período frente a 2007, até atingir o número recorde de 2,180 bilhões de toneladas, de acordo com o documento.

Segundo o relatório da FAO, o aumento da produção de cereais pode ser explicado por uma série de fatores como "condições meteorológicas favoráveis, um melhor rendimento da produção e o aumento da área plantada em resposta aos preços mais altos".

Com relação aos custos, o estudo informa que o índice de preços da FAO se manteve estável em junho último em comparação com o registrado no mês anterior, "embora siga 44% mais elevado que em junho de 2007", adverte.

O relatório acrescenta que os preços do trigo e do arroz foram responsáveis pelas maiores quedas, enquanto o preço do milho obteve alta, devido às chuvas que caíram recentemente nos Estados Unidos, maior produtor mundial do grão.

"Os resultados positivos são vistos em todas as sub-regiões: América do Sul, México, América Central e Caribe. Isso é bom, porque embora a região seja exportadora líquida de alimentos, vários países dependem da importação destes", destacou o representante da FAO para a América Latina e o Caribe, o brasileiro José Graziano da Silva.

O documento do órgão das Nações Unidas estabelece ainda que existem 34 países que careceriam de recursos necessários para a resolução de problemas críticos de segurança alimentar, e que requereriam assistência externa para superar tais dificuldades.

"A maioria desses países está na África, enquanto na América Latina e no Caribe somente a Bolívia está presente na lista, devido a inundações que provocaram uma grande insegurança alimentar nas regiões mais atingidas pelas chuvas", acrescenta a nota.

Leia mais sobre agricultura

Leia tudo sobre: agricultura

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG