A Petrobras deve fechar o ano dentro da meta de produção de 2 milhões de barris de petróleo por dia em média, na expectativa dos analistas do setor. Nos últimos dois anos, a estatal não conseguiu cumprir a meta pré-estabelecida, por conta de atrasos na entrada em operação de suas plataformas.

Para este ano, mais três unidades deverão ser instaladas, com capacidade de produzir 460 mil barris por dia, e outras duas, instaladas no final do ano passado, devem acrescentar mais 230 mil à média diária ao alcançar seu pico até dezembro de 2008. Hoje a média de produção da Petrobras está na casa dos 1,87 milhão de barris.

A perspectiva do alcance da meta foi um dos principais pontos destacados pelo mercado após avaliação dos resultados da estatal divulgados na segunda-feira. A Petrobras registrou recorde no trimestre, de R$ 8,7 bilhões e apresentou o terceiro maior lucro das Américas no semestre (R$ 15,7 bilhões), segundo a consultoria Economática. Convertido pela taxa de câmbio do encerramento de junho, o lucro foi de US$ 5,517 bilhões, abaixo apenas dos resultados das americanas ExxonMobil (US$ 11,680 bilhões) e Chevron Texaco (US$ 5,975 bilhões).

O aumento esperado no volume produzido no segundo semestre também deve influenciar na queda do custo de extração do óleo, destacaram os analistas. O custo de produção chamou a atenção por ter ficado bastante acima da previsão do mercado: US$ 9,88 (sem participações governamentais), 35% acima do valor apurado no segundo trimestre de 2007.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.