Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Procura por petróleo nos EUA terá maior baixa desde 1982

A demanda por petróleo nos EUA deverá cair em 480 mil barris por dia, ou 2,3%, para 20,2 milhões de barris por dia em média este ano, o menor nível anual desde 2003. A previsão é da Administração de Informação de Energia (AIE), ligada ao Departamento de Energia dos EUA (DOE, na sigla em inglês).

Agência Estado |

Essa queda seria a maior numa comparação com ano anterior desde a registrada em 1982. A demanda caiu em 7 mil barris por dia em 2007 ante 2006 e em 115 mil barris por dia em 2006 ante 2005.

No trimestre atual, segundo a AIE, a demanda nos EUA deverá cair em 1,3%, ou 270 mil barris por dia na comparação com igual período do ano passado, para 20,46 milhões de barris por dia, o menor nível para um terceiro trimestre deste 2003.

Segundo a AIE, a demanda está encolhendo "por causa das perspectivas para uma economia fraca e dos contínuos preços elevados para o petróleo bruto e derivados que deverão se estender até 2009". Em julho, a AIE havia projetado que a demanda no terceiro trimestre iria cair em apenas 60 mil barris por dia, ou 0,3%.

A AIE também reviu sua projeção para 2009, de um aumento de 0,2% para uma queda de 0,6% da demanda, ou 120 mil barris por dia, para 20,8 milhões de barris por dia. Se a demanda realmente cair em 2009, seria o quarto ano consecutivo de declínio, o mais longo período de queda desde os cinco anos consecutivos de diminuição de demanda registrado entre 1979 e 1983.

Para todo o mundo, a AIE projeta uma demanda média de 86,33 milhões de barris por dia no terceiro trimestre, 1,06 milhão de barris a mais do que o registrado em igual período do ano passado. A demanda pela China deverá aumentar 6,3% no trimestre, ou 480 mil barris por dia, para 8,07 milhões de barris por dia. Para todo o ano de 2008, o DOE prevê que a demanda global irá crescer em 780 mil barris por dia, ou 0,9%, para 86,31 milhões de barris por dia. Para 2009, o DOE prevê aumento de 1,1% da demanda, ou 990 mil barris por dia, para 87,3 milhões de barris por dia.

Preço

O DOE prevê que o petróleo bruto West Texas International (WTI) ficará em média em US$ 119,09 o barril em 2008. Essa projeção é US$ 8,30, ou 6,5%, inferior à anterior, de US$ 127,39 o barril. Essa é a primeira vez que o DOE reduz suas previsões para 2008 desde setembro de 2007. Naquele mês, a agência estimou um preço médio de US$ 71,17 o barril para este ano. A estimativa média para 2009 também foi cortada, de US$ 132,75 para US$ 123,58 o barril.

A revisão em baixa reflete o declínio recente das cotações da matéria-prima (commodity). Até ontem, os contratos futuros de referência de petróleo negociados na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês) haviam caído 21% desde o recorde batido em 3 de julho, de US$ 145,29 o barril. A gasolina e o óleo para aquecimento seguiram trajetória semelhante.

"As perspectivas para os fundamentos do mercado de petróleo durante os próximos 18 meses apontam para uma melhoria do equilíbrio no mercado e para debilidade de preços no curto prazo", disse o DOE em seu relatório mensal sobre as perspectivas de curto prazo para o setor de energia.

"A pressão de baixa sobre os preços vai aumentar se a desaceleração econômica se mostrar mais profunda ou mais prolongada do que o esperado, e se os preços mais elevados levarem a uma demanda menor pelo petróleo da Opep (Organização dos Países Exportadores de Petróleo) do que o que se espera atualmente", disse o DOE. As informações são da Dow Jones.

Leia tudo sobre: petroleo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG