Gamble lucra 9% a mais em seu primeiro trimestre fiscal - Home - iG" /
Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Procter Gamble lucra 9% a mais em seu primeiro trimestre fiscal

Nova York, 29 out (EFE).- A multinacional americana de cosméticos Procter & Gamble (P&G) anunciou hoje que em seu primeiro trimestre fiscal de 2009 ganhou US$ 3,348 bilhões, 9% a mais do que no mesmo período de seu ano anterior, em que seu lucro líquido foi de US$ 3,079 bilhões.

EFE |

A Procter & Gamble, que fabrica produtos para a higiene pessoal, teve em seu primeiro trimestre fiscal (julho-setembro) um lucro líquido de US$ 1,03 por ação, contra US$ 0,92 por título no primeiro trimestre do ano fiscal anterior.

As vendas de Procter & Gamble aumentaram em seu primeiro trimestre fiscal, que fechado em 30 de setembro, 9% em relação a 2008 e chegaram a US$ 22,026 bilhões, contra US$ 20,199 bilhões de um ano antes.

Os resultados do primeiro trimestre fiscal da Procter & Gamble foram melhores do que o esperado pelos analistas de Wall Street, que previam um lucro por ação de US$ 0,99.

O presidente e executivo-chefe de Procter & Gamble, Alan George "A.G." Lafley, em comunicado de imprensa, mostrou-se satisfeito com os resultados do primeiro trimestre fiscal de 2009 e disse confiar em que a companhia continuará oferecendo "um crescimento objetivo em longo prazo, inclusive em um ambiente econômico desafiador".

A Procter & Gamble espera que seu lucro por ação no conjunto de seu ano fiscal de 2009 fique entre US$ 4,15 e US$ 4,25, contra o cálculo inicial de US$ 4,18 a US$ 4,25.

Os analistas esperam um lucro líquido por ação de US$ 4 no conjunto de seu ano fiscal de 2009.

A companhia, com sede em Cincinnati (Ohio), fabrica uma ampla gama de produtos sob marcas como Pampers, Mach 3, Pringles, Lenor, Oral-B, Duracell, Olay, Head & Shoulders, Wella, Gillette e Braun, entre outras.

A Procter & Gamble, cujas ações perderam em 2008, até agora, 14% de seu valor, emprega 138 mil pessoas em 80 países.

Os títulos da Procter & Gamble, que faz parte do Dow Jones Industrial, caíam US$ 0,49 (-0,77%) até US$ 62,74, após a abertura da Bolsa de Nova York. EFE bj/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG