BRASÍLIA - A Fundação Procon-SP deverá autuar hoje a AES Eletropaulo e a Bandeirante de Energia, responsáveis pelo fornecimento de energia no estado de São Paulo. Segundo o Procon, as empresas, devido a cortes no fornecimento de energia, deixaram de atender os consumidores com qualidade, além de demorarem excessivamente para restabelecer o serviço. As empresas poderão ser multadas em até R$ 3,2 milhões, após responderem a processo administrativo.

O Procon instaurou uma investigação no início de fevereiro e concluiu que as duas empresas não trabalharam de acordo com os princípios do Código de Defesa do Consumidor (CDC).

"Foi constatado que houve interrupções originadas de falhas em equipamentos mantidos pelas próprias concessionárias, o que denota o descumprimento do dever de continuidade na prestação de serviço essencial. Ademais, as empresas de energia elétrica devem estar preparadas para minorar os impactos de eventuais interrupções. Infelizmente, tudo indica que estas empresas não estão", disse o diretor-executivo do Procon-SP, Roberto Pfeiffer.

Procurada, a AES Eletropaulo afirmou, por meio de sua assessoria de imprensa, que só irá se manifestar após ser notificada oficialmente pelo Procon. A reportagem não conseguiu entrar em contato com a Bandeirante.

(Agência Brasil)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.