Privacidade e moderação devem ser preocupações Por Rodrigo Martins São Paulo, 14 (AE) - Como em qualquer rede social - principalmente depois dos problemas que o Orkut teve com crimes e privacidade - é preciso garantir a segurança dos dados do usuário. Também é recomendável gastar tempo na moderação para evitar material inadequado ou discussões que fujam do tema proposto.

No primeiro caso, o Ning traz as seguintes opções para o criador da rede: permitir que qualquer um - mesmo que não seja membro - visualize todas as páginas, incluindo perfis e fotos; permitir que não membros vejam só a primeira página; e permitir que só membros acessem qualquer página.

Além disso, é possível determinar que novos membros se cadastrem só por convite; que seja preciso a sua aprovação para o cadastro; ou que o cadastro seja livre.

Para redes com público muito seleto, não há porque deixar aberto. "Já convidei muitos dos moradores. Quem estiver faltando, é só me pedir que eu envio o convite", diz João Alberto Tomacheski, de 38 anos, que criou uma rede social para o seu condomínio. No site, as páginas são só para membros.

Já em redes em que se deseja uma seleção menos rígida, deixar só a primeira página aberta e aprovar cada cadastro pode ser o ideal.

O arqueólogo Diogo Costa, de 32 anos, na rede Arqueologia Digital (http://arqueologiadigital.ning.com), queria só especialistas na área, não iniciantes. Ele montou um questionário na ficha cadastral para novos membros - o que é possível no Ning - para a seleção. "É para manter o nível da discussão", diz. "E só deixo a primeira página aberta para as pessoas terem curiosidade e se cadastrarem."
Já em sites em que se deseja o maior número possível de pessoas, deixar aberto - sem convite e com todas as páginas acessíveis a qualquer um - pode ser uma alternativa. Mas é importante que se avise os membros disso. Eles até poderão, por conta própria, selecionar que suas fotos e vídeos sejam vistos só por amigos. Mas, para dados pessoais, não há essa opção.

Não adianta só criar a rede, é preciso garantir que as discussões não se esvaziem e que não haja conteúdo inadequado. Você não precisa fazer isso sozinho. É possível "promover" membros de confiança, dando-lhes poderes para apagar conteúdos e, até expulsar membros quando necessário.

"Posto vídeos e notícias para trazer discussões", diz o criador da rede Louco Por Ti Corinthians, Oswaldo Salzano, de 30 anos. "E seis pessoas me ajudam a retirar conteúdos inadequados, como pornografia e tópicos que fogem do tema do site." R.M.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.