Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Previsão para IPCA em 2008 tem leve redução, a 6,39%, aponta Focus

SÃO PAULO - Os analistas consultados pelo Banco Central (BC) diminuíram levemente a estimativa referente ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para 2008. Agora, a projeção é de que o indicador avance 6,39% neste ano e não 6,40% como previsto anteriormente.

Redação com Valor Online |

 

Vale notar que o teto da meta oficial de inflação para este ano é de 6,5%.

Consta também do Boletim Focus, realizado pela autoridade monetária e divulgado nesta segunda-feira, a manutenção do prognóstico do IPCA para 2009, em 5,20%.

Com relação a este ano, os agentes estimam IGP-DI de 10,97%, ligeiramente acima dos 10,95% previstos no relatório anterior, e IGP-M de 11,07%, sem mudança. Para o IPC da Fipe neste calendário, a perspectiva é de alta de 6,56%, pouco mais do que os 6,54% contemplados no documento passado.

Quanto a novembro, foram reforçadas as expectativas relativas ao IPCA e IGP-M, de 0,52% e 0,75%, na ordem. O IGP-DI deve avançar 0,69% em vez de 0,70% e o IPC da Fipe deve ter alta de 0,44% perante o 0,43% aguardado antes.

Para o último mês de 2008, ficaram conservadas todas as projeções para os indicadores inflacionários. A elevação no IPCA deve ser de 0,60% e de 0,65% no IGP-DI. O IGP-M deve crescer 0,63%. A perspectiva é de IPC da Fipe em 0,50%.

Selic

Os agentes consultados pelo BC mantiveram pela segunda semana seguida a estimativa de taxa Selic a 13,75% no fim de 2008. Assim sendo, o Comitê de Política Monetária (Copom) não deve alterar o custo do dinheiro na última reunião do ano, em dezembro.

Hoje a taxa Selic está em 13,75%. Para 2009, o prognóstico é de Selic a 13,31%, acima dos 13,25% aguardados antes.

O Boletim Focus apresentado nesta segunda-feira contém ainda dólar a R$ 2,10 no fechamento deste ano e do próximo. Antes, a previsão era de moeda americana em R$ 2,05 agora e em R$ 2,01 em 2009.

Em novembro, o dólar deve situar-se em R$ 2,15, excedendo os R$ 2,10 previstos anteriormente.

Leia mais sobre inflação

Leia tudo sobre: focus

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG