Tamanho do texto

SÃO PAULO - Os agentes financeiros reviram para baixo pela quinta semana consecutiva a estimativa referente ao índice oficial de inflação de 2008, conforme Boletim Focus divulgado nesta segunda-feira. O relatório elaborado pelo Banco Central (BC) mostrou que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve aumentar 6,32% este ano. No documento anterior, a perspectiva era de elevação de 6,34%. Mais uma vez, a projeção se afasta do teto da meta estimada para 2008, de 6,5%.

Para 2009, a expectativa é de que o IPCA apresente acréscimo de 5%. Este prognóstico não sofre alteração há sete semanas.

Com relação aos demais indicadores inflacionários deste exercício, o mercado financeiro espera aumento de 10,31% para o IGP-DI e de 10,37% para o IGP-M. No boletim Focus antecedente, esses percentuais correspondiam a 10,38% e 10,73%, na ordem. No caso do IPC da Fipe, porém, a projeção foi ampliada, de 6,44% para 6,47%.

Sobre agosto, o IPCA deve marcar 0,31% de avanço, ligeiramente abaixo da taxa prevista antes, de 0,32%. Para o IGP-DI, a expectativa é de deflação de 0,16% em vez de queda de 0,10%. O IPC da Fipe deve subir 0,39% em lugar de 0,40%.

Quanto a setembro, os analistas calculam IPCA de 0,35% e IPC da Fipe de 0,37%, passando as estimativas anteriores para esses indicadores, de 0,34% e 0,35%, respectivamente. O IGP-DI deve ter ampliação de 0,36%, ou 0,04 ponto percentual abaixo da taxa contemplada no relatório passado. No IGP-M, a perspectiva é de alta de 0,25%, uma diferença de 0,05 ponto percentual a menos no confronto com o prognóstico antecedente.

(Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.