O ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, engrossou ontem o coro em favor do repasse de recursos do Fundo Social do pré-sal para beneficiar aposentados e pensionistas do INSS, apesar da posição contrária do Palácio do Planalto. Durante audiência pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, o ministro defendeu que o Fundo do Regime Geral de Previdência, responsável pelo pagamento das aposentadorias, receba uma parcela do dinheiro que irá compor a poupança do pré-sal.

O ministro da Previdência Social, Carlos Eduardo Gabas, engrossou ontem o coro em favor do repasse de recursos do Fundo Social do pré-sal para beneficiar aposentados e pensionistas do INSS, apesar da posição contrária do Palácio do Planalto. Durante audiência pública na Comissão de Assuntos Sociais do Senado, o ministro defendeu que o Fundo do Regime Geral de Previdência, responsável pelo pagamento das aposentadorias, receba uma parcela do dinheiro que irá compor a poupança do pré-sal. A primeira derrota do governo na votação dos projetos do marco regulatório do petróleo na Câmara foi justamente na questão envolvendo o pagamento de aposentadorias. Os deputados aprovaram uma emenda garantindo o repasse de, no mínimo, 5% dos recursos destinados aos programas de combate à pobreza para o reajuste das aposentadorias acima de um salário mínimo. Depois da aprovação, o líder do governo na Casa, Cândido Vaccarezza (PT-SP), disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva iria vetar a medida. Gabas disse ser contrário à emenda aprovada na Câmara, mas defendeu que a Previdência seja incluída no rol de setores a serem beneficiados. A ideia de repassar recursos seria uma forma de garantir que o dinheiro beneficie todos os aposentados e pensionistas.
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.