Tamanho do texto

Os presidentes das companhias estatais de gás da Rússia e da Ucrânia vão se reunir nesta quinta-feira em Bruxelas para tentar resolver o conflito do gás, no segundo encontro bilateral em 24 horas, disse à AFP um alto funcionário ucraniano.

A reunião entre o presidente da Gazprom, que detém o monopólio russo do gás, Alexei Miller, e Oleg Dubina, presidente da companhia estatal ucraniana Naftogaz, acontece em meio a esforços da União Européia (UE) para acabar com a crise que ameaça deixá-la sem gás.

"Posso afirmar que a reunião começou por iniciativa da parte russa", declarou Andriy Veselovsky, chefe da missão ucraniana na UE, falando de Bruxelas.

"Eles (os russos) nos ofereceram para fazer uma reunião. O encontro está sendo realizado em uma das salas do Parlamento Europeu", indicou.

Os presidentes das duas empresas se encontraram ontem à noite na capital russa para tentar solucionar a crise, pela primeira vez desde que Moscou cortou o fornecimento de gás para a Ucrânia em 1° de janeiro.

Em Paris, o presidente francês afirmou que a Rússia deve respeitar os contratos de entrega de gás com os países europeus, apesar da disputa com a Ucrânia.

"Os russos devem respeitar as obrigações contratuais com os europeus", disse Sarkozy em uma entrevista coletiva ao lado da chanceler alemã, Angela Merkel.

Mais de 10 países europeus enfrentam cortes no abastecimento de gás russo em pleno inverno, em consequência da disputa entre Rússia e Ucrânia pelos preços do gás.

pa/cn/fp