Paris, 22 out (EFE).- O presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, quer que seu país esteja na cúpula mundial que revisará o sistema financeiro internacional e que, a princípio, deixaria de fora a Coréia do Sul, já que não faz parte nem do G8 nem das cinco grandes economias emergentes.

Lee deu estas declarações em entrevista publicada hoje no jornal francês "Le Figaro", depois que o presidente da França, Nicolas Sarkozy, considerou no Parlamento Europeu que a cúpula mundial deveria ter a participação dos membros do G8 e do G5.

Se realmente for assim, a Coréia do Sul ficaria de fora desta "grande reforma" que deveria contribuir para a "criação de uma nova situação financeira", nas palavras de Lee.

A Coréia do Sul ocupa a 13ª posição na classificação de países em função de seu Produto Interno Bruto (PIB), com US$ 969,795 bilhões, segundo os dados do Banco Mundial para 2007. EFE jaf/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.