Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Presidente do Fed crê em moderação da inflação

SÃO PAULO - O recuo nos preços das commodities, o dólar estável e o crescimento econômico mais moderado devem levar a um abrandamento da inflação, avaliou o presidente do Federal Reserve (Fed), Ben Bernanke, em discurso no Simpósio Econômico Anual, que ocorre nesta sexta-feira em Jackson Hole, em Wyoming (EUA).

Redação com agências |

Segundo ele, os desenvolvimentos recentes nos preços das commodities e do dólar, combinados com uma expansão econômica mais lenta, devem contribuir para que a inflação modere neste ano e no próximo.

"Tendo em vista uma perspectiva de enfraquecimento e de riscos ao crescimento, o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc) manteve uma meta relativamente baixa para a taxa de juro apesar de uma elevação nas pressões inflacionárias", observou Bernanke.

Ele acrescentou que esta estratégia tem sido condicionada à expectativa de que os preços do petróleo e de outras commodities devem se estabilizar, em parte como resultado de um crescimento global mais brando. "Este desfecho, junto com expectativas de inflação bem ancoradas e um relaxamento maior no uso de recursos, deve contribuir para a volta da estabilidade de preço no médio prazo", disse.

O titular do Fed considerou como encorajador o recente declínio nos preços das commodities assim como a estabilidade maior do dólar. Ressalvou, contudo, que a perspectiva para a inflação continua altamente incerta não apenas pela dificuldade de prever o curso futuro do preço das commodities, e, por isso, o Fed continuará monitorando de perto a inflação e as expectativas inflacionárias. "O Fomc está comprometido em alcançar a estabilidade de preço no médio prazo e agirá se necessário para chegar a esse objetivo", declarou Bernanke.

Turbulência financeira

Bernanke afirmou que as autoridades monetárias globais "continuam focadas" em reduzir os riscos à economia mundial e aos mercados financeiros. Segundo ele, a turbulência financeira, que atingiu força de "tempestade" dias antes do simpósio Jackson Hole do ano passado, não diminuiu e que seus efeitos sobre toda a economia americana se torna aparente, enfraquecendo a atividade econômica e elevando o nível do desemprego nos EUA.

Bernanke disse ainda que as autoridades monetárias precisam considerar maneiras de melhorar a infra-estrutura financeira, entre as várias opções de operações com ativos.

(Com informações do Valor Online e Agência Estado)

Leia mais sobre Fed

Leia tudo sobre: fed

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG