Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Presidente do eurogrupo admite que tratado de Lisboa deve esperar até 2010

O presidente do fórum de ministros das Finanças da zona euro (eurogrupo), Jean-Claude Juncker, admitiu nesta quarta-feira o que as autoridades da União Européia (UE) já comentavam em voz baixa: o Tratado de Lisboa não entrará em vigor antes de 2010.

AFP |

O Tratado de Lisboa, que deve permitir um melhor funcionamento da UE, deveria entrar em vigor antes das eleições européias de junho de 2009. Porém o processo está em crise desde que a Irlanda rejeitou o texto em um referendo no dia 12 de junho.

"Diria que o tratado entrará em vigor em 1º de janeiro de 2010", declarou Juncker, primeiro-ministro de Luxemburgo e decano dos líderes da UE.

Para poder entrar em vigor, o tratado deve ser ratificado pelos 27 países da UE. A Irlanda é o único Estado membro obrigado a organizar um referendo, enquanto todos os outros sócios optaram pela via parlamentar.

Depois do "não" irlandês, os dirigentes da UE acreditavam na possibilidade de uma nova consulta neste país no primeiro semestre de 2009 e assim respeitar duas datas importantes: as eleições européias de junho e a renovação da Comissão Européia prevista para novembro.

"Para que entre em vigor em junho de 2009, o tratado teria que ser ratificado por todos os países antes do fim de fevereiro. Não é realista pensar que isto seja possível", explicou.

Além da Irlanda, Suécia e República Tcheca ainda precisam ratificar o texto.

ylf/fp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG