O presidente do Banco do Japão (BoJ), Masaaki Shirakawa, se declarou contrário a que os grandes bancos centrais do mundo fechem um acordo para reduzir as taxas de juros de modo simultâneo.

"Cada economia deve adotar suas próprias medidas, levando em consideração suas próprias condições", declarou Shirakawa.

O BoJ decidiu, por unanimidade dos sete membros do comitê de política monetária, manter a taxa básica de juros do Japão em 0,50%.

si-roc/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.