Tóquio, 10 fev (EFE).- A siderúrgica japonesa Kobe Steel anunciou hoje que o presidente e o executivo-chefe da companhia renunciarão a seus cargos, depois de uma investigação interna descobrir que eles fizeram pagamentos inadequados a políticos regionais.

A quarta fabricante japonesa de aço fez este anúncio após saber que três de suas fábricas no Japão fizeram doações no valor total de 27 milhões de ienes (US$ 295,1 mil) a candidatos das regiões onde elas funcionam, em conluio com representantes sindicais.

O presidente, Koshi Mizukoshi, e o executivo-chefe, Yasuo Inubushi, deixarão seus respectivos cargos em 1º de abril, mas ainda ocuparão postos de conselheiros, enquanto o atual vice-presidente, Hiroshi Sato, se tornará o novo executivo-chefe.

As doações foram feitas em oito eleições locais desde 2001, para financiar as campanhas de políticos e despesas relacionadas de maneira ilegal.

A siderúrgica, com base na cidade japonesa de Kobe, disse que adotará medidas para controlar este tipo de pagamentos com a ajuda de analistas independentes. EFE jmr/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.