Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Presidente da Rio Tinto renuncia com menos de 1 mês no cargo

Londres, 10 fev (EFE).- Há menos de um mês como presidente da mineradora anglo-australiana Rio Tinto, Jim Leng, renunciou devido a uma disputa sobre captação de fundos que pode envolver um de seus principais clientes, a empresa chinesa Chinalco.

EFE |

A renúncia foi noticiada hoje pelo jornal britânico "The Guardian", segundo o qual o plano de ampliação de capital de US$ 5 bilhões poderia ser anunciado até quinta-feira, quando Rio Tinto divulgar seus resultados.

Jim Leng disse que renunciou por "diferenças de opinião" sobre como reduzir a dívida de US$ 3 bilhões da empresa.

A Rio Tinto negocia com a empresa de alumínio Chinalco, da qual tem 9% do capital, sobre a possibilidade de comprar alguns de seus ativos e aumentar sua participação.

"Parece que Jim Leng se opunha ao acordo com a Chinalco", afirma Charles Kernot, analista da Evolution Secutiries, segundo quem a Rio Tinto poderia conseguir US$ 5 bilhões da Chinalco e vender ativos a outras empresas.

Segundo os analistas, Leng defendia uma emissão de direitos como forma de ampliar o capital, mas era o único membro do conselho de direção com essa opinião, pois seu antecessor, Paul Skinner, e o diretor-executivo, Tom Albanese, preferiam outra solução.

Em 30 de janeiro, a Rio Tinto anunciara a venda de uma mina de ferro em Corumbá e de seu projeto de desenvolvimento de potássio na Argentina por US$ 1,6 bilhão para tentar reduzir suas dívidas. EFE jr/jp

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG