Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Presidente da Petros defende usina e critica cineasta

Em meio a uma negociação para entrar no consórcio vencedor do leilão da usina de Belo Monte, o presidente da Petros, Wagner Pinheiro, fez hoje uma defesa veemente do projeto. O executivo do fundo de pensão dos funcionários da Petrobras aproveitou também para criticar as recentes declarações do diretor de cinema James Cameron contra o projeto.

AE |

Em meio a uma negociação para entrar no consórcio vencedor do leilão da usina de Belo Monte, o presidente da Petros, Wagner Pinheiro, fez hoje uma defesa veemente do projeto. O executivo do fundo de pensão dos funcionários da Petrobras aproveitou também para criticar as recentes declarações do diretor de cinema James Cameron contra o projeto.

"Para divulgar os filmes deles, vêm para cá dizer que a gente não pode fazer Belo Monte. Quando eles tiverem a floresta por habitante que o Brasil tem, eles podem voltar para falar de Belo Monte", alfinetou. Segundo ele, o Brasil cuida mais de sua floresta do que os países desenvolvidos, que promoveram um desmatamento de suas terras para aumentar a produção industrial.

Pinheiro fez a defesa de Belo Monte durante cerimônia de lançamento de um fundo de reflorestamento que terá como investidores Vale, Petros, Funcef e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG