Londres, 18 mar (EFE).- O presidente da cadeia britânica de lojas de departamento Marks & Spencer, Stuart Rose, aceitou reduzir seu salário em 25% durante o último ano em que estará à frente da empresa.

O salário de Rose passará de 1,16 milhão de libras para 875 mil libras daqui a março de 2011.

O corte salarial é consequência do descontentamento expressado pelos acionistas da M&S, que não concordam que Rose acumule as tarefas de executivo-chefe e presidente da companhia.

Rose deixará um dos cargos e será substituído por Marc Bolland, até agora o principal responsável dos supermercados Morrisons, cuja "contratação" também provocou mal-estar nos investidores.

Bolland aceitou a oferta da M&S em troca de um salário de 15 milhões de libras, que inclui uma compensação por ter renunciado às ações que tinha dos supermercados Morrisons. EFE fpb/pb-sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.