Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Presidente da Fiat nega problemas na fabricação do Stilo

SÃO PAULO - O presidente da Fiat, Cledorvino Belini, negou hoje que haja problemas no Stilo, automóvel fabricado pela montadora. Ontem, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) anunciou que multou a Fiat em R$ 3 milhões depois que o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) constatou falhas na fabricação dos cubos das rodas traseiras do veículo, o que poderia provocar a soltura das rodas.

Valor Online |

A multa foi aplicada porque a Fiat já havia sido notificada do problema e, mesmo assim, negou a existência do defeito e não realizou o recall.

Há suspeita de que a falha tenha provocado muitos acidentes. O problema vem sendo investigado desde junho de 2008 e, no período de um ano, de 2007 a 2008, 30 acidentes foram notificados envolvendo o desprendimento da roda.

"O problema da roda ocorreu em consequência do acidente e não (foi) o cubo que gerou o acidente", disse Belini, após participar de reunião na Federação da Indústria do Estado de São Paulo (Fiesp).

Ontem, o Grupo de Estudos Permanentes de Acidentes de Consumo (Gepac) falou sobre a necessidade de a montadora efetuar o recall em todos os veículos Fiat Stilo fabricados depois de abril de 2004, substituindo os cubos das rodas traseiras por cubos fabricados em aço forjado.

Belini informou que a montadora está analisando o caso e estudando a necessidade de realização do recall, mas pretende recorrer da multa.

"O produto atende às especificações, não existe o defeito. Estamos com todos os testes feitos pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) e por vários institutos, e essa é a realidade dos fatos", afirmou.

(Agência Brasil)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG