Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Pré-sal ajudará o Brasil na recuperação da crise, diz Dilma

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, defendeu nesta quarta-feira que a manutenção dos investimentos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e da exploração das reservas de petróleo na camada pré-sal irão contrabalançar os efeitos da crise financeira.

Carol Pires, Último Segundo/Santafé Idéias |

 

"O grande esforço do governo é suavizar a curva de desaceleração. Já esperávamos essa situação e o Brasil tem condições de enfrentá-la. Os investimentos do PAC e o pré-sal vêm justamente para contrabalançar esses efeitos", disse Dilma, em audiência pública na Câmara dos Deputados.

A ministra estima que os investimentos no pré-sal deverão manter o crescimento da atividade privada, com garantia de contratos e financiamentos. Segundo ela, postergar a exploração das novas reservas e apostar no preço baixo no barril de petróleo não é correto.

"Temos uma perspectiva fantástica para o futuro. E é um imenso desconhecimento achar que o barril permanecerá na faixa dos US$ 40", disse.

Dilma ainda ressaltou que o campo de Tupi, na camada do pré-sal, produzirá cerca de 100 mil barris de petróleo leve e produzirá um quinto do gás natural contratado hoje à Bolívia, país que hoje envia 31 milhões de metros cúbicos diários ao Brasil.

Leia também

 

Para saber mais

 

Serviço 

 

Opinião

Leia tudo sobre: pré-sal

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG