Porto Príncipe, 29 ago (EFE).- A nova primeira-ministra do Haiti, a economista Michele Pierre-Louis, disse hoje que vai trabalhar com rigor e determinação para fortalecer a maltratada economia do país.

Durante a apresentação de seu plano de Governo aos deputados, Pierre-Louis falou por mais de uma hora sobre as prioridades de seu Governo, que deve ser aprovado pela Câmara dos Deputados.

"É importante começar a trabalhar (...) Não podemos aceitar que mais de 52% da população viva com menos de US$ 1 por dia (...) todos devem ter as mesmas oportunidades", afirmou.

A inflação no Haiti foi de 8% em 2007, e este ano já chegou a 16%, enquanto o déficit do orçamento é de mais de US$ 31 milhões, explicou a economista.

Pierre-Louis prometeu que seu Governo tomará medidas para fortalecer a economia, como a reforma de leis, a colaboração com o setor privado e uma melhor administração da ajuda externa.

Além disso, insistiu na reestruturação do setor agrícola para produzir mais alimentos, e prometeu continuar com a política de implementar novas infra-estruturas, particularmente estradas, para assegurar a distribuição dos produtos.

No âmbito energético, ressaltou a necessidade de buscar novas fontes de energia para diminuir a fatura petrolífera.

Pierre-Louis também comentou sobre o turismo, que poderia ajudar a melhorar a economia do país.

A economista prometeu medidas para reformar o sistema educacional e o de saúde, com o objetivo de transformá-los "num motor de desenvolvimento no Haiti". EFE gp/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.